segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Cada um no seu tempo


Você não compreende.
E não compreende porque é necessário que exista uma dose de grandiosidade para entender pequenos gestos, mas isso ainda é deficiente em você.
É necessário que o foco esteja fora do "Eu", "Meu", "Do meu jeito", "Eu quero agora", "Pra mim".
É preciso que encare o próximo como alguém importante, à quem é permitido o erro e o acerto, a tentativa de melhora, a busca pelo crescimento, a necessidade de esclarecimento. Uma pessoa normal, mas que precisa de seu grandioso pequeno gesto como auxílio nessa caminhada.
Julgar-se mais importante ou mais necessitado só torna o indivíduo mais mesquinho e egoísta. E o mundo não precisa de mais pessoas assim.
Entender que seus desejos devem ser saciados no momento que bem entende demonstra imaturidade, infantilidade e egocentrismo, e não, o mundo também não precisa mais disso.
Quando você coloca-se no lugar do outro, tentando compreender seus atos, tendo ciência de que todos somos seres falíveis, sua vida ganha nova diretriz. Afinal, você também pode errar. E como gostaria que seu erro fosse tratado?
Você não compreende porque não é do seu interesse. Essa é a verdade. E é lamentável.
Solidariedade, generosidade e caridade são grandes aliadas nesse caminho, mas para que ajam efetivamente, é necessário que o coração esteja cheio de amor. Mas o amor suave que preenche o peito, e não aquele que deseja o domínio do outro.
Quando você compreender de verdade, verá que uma preciosa energia foi gasta desnecessariamente. Mas não tem problema, o importante é que esse dia chegue. Cada um no seu tempo!

Silvia Mara